Muitas crianças sofrem com as fezes mais ressecadas, o que chamamos de constipação intestinal. A grande maioria dos casos ocorre devido a alterações alimentares associadas a maior sedentarismo ou diminuição dos movimentos do intestino, sem gravidade.

Porém, em poucos casos, ela é consequência de alguma doença, que precisa ser investigada através de exames de sangue e de fezes, como hipotireoidismo, doença celíaca ou verminoses. Como tratamento, casa não haja nenhuma outra doença por trás, precisamos primeiramente ajustar a alimentação. Uma dieta rica em fibras e com aumento de ingesta de água é essencial.

O segundo pilar de tratamento é o que chamamos de treinamento de toilete, onde devemos ajustar e treinar os horários para levar a criança ao banheiro. Além disso, não podemos esquecer de que as crianças muitas vezes têm medo do vaso sanitário, então é necessário colocar assento redutor. Devemos também colocar um apoio para firmar os pé.

E a nossa terceira parte do tratamento é a utilização de medicamentos laxativos, para ajudar a amolecer o cocô da criança, sem traumas. Lembrem-se também de que a prática regular de atividades físicas ajuda bastante na movimentação intestinal, facilitando na hora de usar o banheiro.

Texto produzido por Dra Nathália Kosmack - gastropediatra da Clínica Pediátrica Crescer.
Imagem por FreePik