Nos primeiros meses de vida, o bebê precisa ser amamentado ou caso isso não seja possível, tomar leite na mamadeira, a cada 2 a 3 horas durante a madrugada. A partir dos 3 a 6 meses, os bebês já podem pular pelo menos uma mamada da madrugada passando a dormir direto durante 6 a 7 horas. Nesta fase os pais e, principalmente as mães, começam a descansar um pouco mais, retornam as atividades do trabalho e/ou da casa e sociais com mais vontade e disposição.

A partir de 1 ano de idade a criança deve ser capaz de dormir sozinha no seu próprio quarto e no escuro, no máximo com uma luz noturna, direto por 10 horas. Porém muitos pais chegam ao consultório com a queixa de que os filhos, mesmo os maiores acima de 2 ou 3 anos, não dormem a noite inteira direto. Em alguns casos os filhos dormem cerca de 3 a 4 horas seguidas e acordam chorando se queixando que estão sozinhos, pedem para um dos pais dormirem com ele na cama ou os próprios pais acabam levando a criança para a cama do casal depois de levantar inúmeras vezes na madrugada. Em outras situações, as crianças tem um sono superficial e pedem a companhia dos pais indiretamente por meio do choro, pedem leite, água, pedem para ir ao banheiro e etc.

A primeira coisa a ser feita é verificar se o filho não está incomodado com a fralda suja, com calor ou frio, fome ou alguma doença. Se tudo estiver certo, os pais devem esquecer tudo o que aconteceu até agora, não pensar que o filho é mimado, que tem algum problema psicológico ou que é culpa dos pais! Simplesmente a criança não foi ensinada a dormir na sua própria cama ou berço muito menos sozinha! As consequências do sono ruim das crianças são muitas como:

  • Choro fácil, irritabilidade e mau humor;
  • Falta de atenção;
  • Insegurança;
  • Fracasso escolar.

E nos pais também ocorre:

  • Insegurança;
  • Sentimento de culpa e fracasso;
  • Frustrações;
  • Cansaço físico e mental.

O que não devemos fazer para a criança dormir:

Embalar no berço ou no colo;
Segurar a mão e fazer muitos carinhos até que ele durma;
Andar de carrinho pela casa ou sair de carro para umas voltas;
Colocar para dormir na cama dos pais;
Dormir na frente da televisão;
Deixar a criança andar e correr até que caia exausto na cama.

É muito importante tomarmos cuidado com as sonecas durante o dia. Se as crianças dormem muito durante o dia não vão dormir bem à noite. Até 1 ano e meio, os pequenos costumam tirar duas sonecas, uma de manhã e outra à tarde. A partir desta idade, normalmente eles param de dormir de manhã e tiram apenas a soneca da tarde que normalmente vai até os 4 anos de idade. A partir desta idade, eles dormem somente à noite por 9 a 12 horas seguidas.

Como ensinar o hábito do sono


A regra principal é a rotina. Criar um ritual na hora de ir para a cama que possa ser repetido por qualquer pessoa. O ritual pode ser jantar, um banho relaxante, uma brincadeira calma, cantar uma música ou contar uma história, escovar os dentes, dar um beijo de boa noite e colocar a criança na cama dela de preferência com um boneco ou bichinho que dê segurança para a criança e daqui pra frente seja sempre ele que vai ficar a noite toda ao lado da criança. E repetir esse ritual para a criança associar o momento de dormir com um momento agradável.

Sempre colocar a criança para dormir no mesmo local. Se a colocamos para dormir no colo ou no carrinho e depois passamos para o berço, quando ela acordar de madrugada vai estranhar e chorar mais facilmente. Os pais podem sair do quarto com a criança ainda acordada ou no sono superficial. Não devem aguardar o sono profundo para saírem do quarto.

Se a criança chorar, um dos pais podem entrar no quarto com pequenos intervalos de tempo para transmitir confiança, não para fazê-las dormir completamente. O ideia é que elas durmam sozinhas. O início do aprendizado é difícil, mas na maioria dos casos em 7 a 10 dias conseguimos reeducar o sono dos nossos pequenos e todos da casa sairão vencedores!